Astor Piazzolla: o reinventor do tango

 

Fama, reconhecimento mundial e diversas homenagens marcaram a vida do músico e compositor Astor Piazzolla. Mas nem sempre foi assim. Um dos músicos argentinos de maior destaque internacional, Piazzolla teve que lutar para impor seu estilo, considerado uma descaracterização do tango pelos mais ortodoxos.

 

ASTOR PIAZZOLLA: O REINVENTOR DO TANGO

 

Astor_Piazzolla_Gob_de_la_Ciudad_01

 

Astor Piazzolla revolucionou o tango ao incorporar elementos do jazz e da música clássica em suas composições e arranjos, levando esse estilo de música a um novo patamar, mais sofisticado e inovador. As críticas na época foram tão fortes, que Piazzolla passou a referir-se a seu trabalho não mais como tango, mas como música contemporânea de Buenos Aires.

 

INÍCIO PRECOCE

 

Astor_Piazzolla-el-refugio-de-los-musicos6

 

Piazzolla tinha apenas 8 anos quando ganhou de presente de seu pai – o imigrante italiano Vicentino ‘Nonino’ Piazzolla – seu primeiro acordeón. Nessa época, a família vivia em Nova Iorque, onde ele passou grande parte de sua infância. Aos 9 anos, começou a estudar música, o que seria algo permanente ao longo de sua vida.

 

ASTOR PIAZZOLLA NO CINEMA

 

Astor_Piazzolla_com_Gardel

 

Astor Pantaleón Piazzolla, nascido em 11 de março de 1921, na cidade de Mar del Plata, estava nos Estados Unidos quando conheceu Carlos Gardel. O famoso cantor de tango encontrava-se em Nova Iorque para atuar no filme El Día Que Me Quieras. O ainda adolescente Piazzolla acabou fazendo uma ponta no filme como um vendedor de jornais. Mais tarde, se dedicaria a compor música para inúmeros filmes.

Foto: Astor Piazzolla no filme El Día Que Me Quieras.

 

UMA NOVA LINGUAGEM MUSICAL

Astor_Piazzolla_La_Gazeta_Héctor_Palacios

Ao longo de sua vida, Astor Piazzolla morou nos Estados Unidos, em Buenos Aires e na Europa e teve diversos e renomados professores de música, das mais diferentes nacionalidades. Fluente em espanhol, inglês, italiano e francês, pode-se dizer que também dominava com maestria o idioma musical, estabelecendo uma nova linguagem ao inovar o ritmo, o timbre e a harmonia do tango.

 

ASTOR PIAZZOLLA ESTUDOU E PRODUZIU INCANSAVELMENTE

 

Astor_Piazzolla_(canal_13,_1963)

 

 

A carreira musical de Astor Piazzolla começou a despontar realmente em 1939, quando passou a integrar a orquestra de bandoneões do também argentino Aníbal Troilo, a quem Astor se refere como um de seus grandes mestres. Depois disso, dedicou-se a uma sequência incansável de estudos e trabalho, formando parte de outras orquestras e dirigindo outras tantas.

 

ASTOR PIAZZOLLA NO FESTIVAL DE GRAMADO

 

Astor_Piazzolla_Creative_Commons_Wikimedia_1971

 

A música de Astor Piazzolla está presente na trilha sonora do filme Toda Nudez Será Castigada, do brasileiro Arnaldo Jabor, adaptação da peça homônima de Nélson Rodrigues. Entre elas, Fuga Nº 9, do disco Música Contemporânea de la Ciudad de Buenos Aires, Vol 1 (1971). Trilha que valeu a Piazzolla uma Menção Especial do Júri, no Festival de Gramado do mesmo ano.

 

SOLISTA

 

Astor_Piazzolla_Gob_de_la_Ciudad_03

 

Já em seus últimos anos de vida, Astor Piazzolla passou a dedicar-se principalmente a dar concertos como solista, sendo acompanhado por uma orquestra sinfônica. Em alguma ou outra oportunidade, voltou a subir aos palcos junto com seu quinteto.

 

 ADIÓS NONINO

 

Astor_Piazzola_contactox.net

 

Entre as composições mais famosas de Astor  Piazzolla destacam-se Libertango e Adiós Nonino, esta última escrita depois da morte de seu pai, em 1959. Considerada pelo próprio Piazzolla como sua melhor composição, trata-se de uma revisão de outro tango composto por ele cinco anos antes, denominado Nonino.

 

HOMENAGENS A ASTOR PIAZZOLLA EM VIDA

 

 

Astor_Piazzolla_Paris_La_Nación

 

 

Em 1985, Astor Piazzolla é agraciado com o título de Cidadão Ilustre de Buenos Aires. No mesmo ano, conquista o Prêmio Konex de Platino como o melhor músico de tango de vanguarda da história da Argentina. Em 1986, ganha o Prêmio César, em Paris, pela trilha sonora do filme O Exílio de Gardel, só para citar algumas das homenagens que recebeu em vida.

 

MORTE E LEGADO

 

Astor_Piazzolla_Horacio_Ferrer_1970

 

 

Em agosto de 1990, Astor Piazzolla sofreu uma trombose cerebral, em Paris. Faleceu dois anos mais tarde, em Buenos Aires, no dia 4 de julho de 1992, em decorrência disso. Tinha apenas 71 anos e deixou uma obra composta por mais de 1000 músicas, além de um enorme poder de influência sobre grandes músicos da atualidade. Seus restos descansam no cemitério Jardín de Paz, na localidade de Pilar, a poucos quilômetros da capital portenha.

 

HOMENAGENS PÓSTUMAS

 

conservatorio_astor_piazzolla

 

Após sua morte, as homenagens e o reconhecimento continuaram. Em 1993, a Associação de Música de Pesaro, na Itália, fundou o Centro Astor Piazzolla. Em 1995, a Fundación Konex, de Buenos Aires, concedeu a Piazzolla o Prêmio Konex de Honra por sua incalculável contribuição à música na Argentina. No ano 2000, por meio de um decreto, o Governo da Cidade Autônoma de Buenos Aires converteu o Conservatório de Música da Cidade de Buenos Aires no Conservatório Superior de Música Ástor Piazzolla.

 

ASTOR PIAZZOLLA NO PASSEIO DO TANGO

 

Astor_Piazzolla_estátua

 

Em 2014, o Ministério do Ambiente e Espaço Público da Cidade, inaugurou uma estátua em homenagem a Astor Piazzolla no Paseo del Tango, no cruzamento das ruas Carlos Gardel e Jean Jaures, no bairro de Abasto, oficialmente Almagro. No local, também encontram-se estátuas de outras personalidades do tango, como Aníbal Troilo e Alberto Castillo.

 

PIAZZOLLA TANGO

 

Piazzolla melhor mesa

 

Em pleno centro portenho, na famosa Calle Florida, uma galeria guarda um dos melhores segredos da região: o Piazzolla Tango, localizado em um belíssimo e antigo teatro que foi cuidadosamente restaurado e conservado para dar espaço ao incrível espetáculo de tango em homenagem ao grande compositor e ícone argentino, Astor Piazzolla. Diariamente a casa abre as suas portas, convidando-lhe para um ambiente que o leva de volta para o passado, em um ambiente impecável e requintado, onde quase 300 pessoas poderão aproveitar uma apresentação única de “LasCuatro Estaciones del Tango”, baseado nas tradicionais canções de Piazzolla e outros grandes compositores argentinos. Tudo graças a performance ao vivo de uma banda, seis impecáveis bailarinos e duas belas vozes que trazem todo o espírito e magia do tango.

 

Veja aqui nosso post completo sobre a Piazzolla Tango.

 

Saiba mais:

Homero Manzi, ícone do Tango Argentino.

Tango Porteño, a renomada casa de Tango na Avenida 9 de Julio.

Quer conhecer outra casa de Tango com excelente qualidade? Então você vai adorar a Madero Tango.

Como escolher a melhor casa de Tango.

Passeios em Buenos Aires: Ofertas e Descontos.

 

By |2016-05-24T11:33:22+00:00maio 24th, 2016|Categories: ARTE + CULTURA, Blog|Comentários desativados em Astor Piazzolla: o reinventor do tango

About the Author:

Adriana Albuquerque
Piauiense de nascimento, cearense de coração e casada com um portenho, Adriana adotou Buenos Aires há 9 anos. Ela é formada Comunicação Social e mãe de uma adolescente e de um filho pequeno. Uniu-se à equipe da Aguiar para produzir posts para o blog e hoje é a nossa redatora mais ativa. Provavelmente você já leu e anotou uma dicas que ela passou. Apaixonada pelo Brasil, aprendeu a amar também Buenos Aires. Já não pode viver sem mate, o chimarrão local. Adora ler, comer e viajar.