Praça Armênia: sua história, o que fazer, onde comer

 

Praça Armênia: sua história, o que fazer, onde comer

 

A Praça Armênia está na região que se conhece por Palermo Soho, a somente quatro quadras de sua prima mais famosa, a Praça Serrano (também chamada de Praça Cortázar). Está delimitada pelas ruas Armênia, Costa Rica, Nicarágua e Malásia. Em comparação com a Serrano, é muito maior, tem mais espaço verde e mais possibilidades de brinquedos para as crianças, inclusive com um carrossel, que aqui se chama calesita. Ao seu redor, ótimos restaurantes, cafés, livrarias e lojas de roupas.

 

Conheça um pouco mais sobre o bairro AQUI!

 

Antigamente, nas décadas de 1950 e 1960, exatamente onde é hoje a praça, funcionava na praça o maior gasoduto de Buenos Aires, que ocupava toda a quadra com seu tanque de cinco andares de altura! Esta foto antiga impressiona! Felizmente, este tanque foi destruído por razões de segurança e em seu lugar construída esta área de lazer, que inicialmente levava o nome de Campanha do Deserto.

praça armenia foto antiga

Em 1998 o nome foi trocado para Praça Palermo Viejo e, mais recentemente, para Praça Armênia – uma homenagem à coletividade Armênia que chegou a Buenos Aires nas primeiras décadas do século XX e se instalou por Palermo. Lei mais sobre a imigração armênia aqui. A Praça tem um “jachkár”, um monumento arquitetônico traído da Armênia e que simboliza a irmandade entre os dois países. Leia mais neste link sobre a comunidade armênia em Buenos Aires.

 

PRAÇA ARMÊNIA: O QUE FAZER

 

Primeiro, curtir a praça em si, especialmente se você tiver crianças. Há bastante lugar para brincar e, nos fins de semana, atividades programadas para os pequenos, como oficinas de pintura. Aos sábados de manhã, na rua Nicarágua, entre Armênia e Malásia, funciona uma feira de alimentos frescos, com frutas, verduras, queijos e fiambres, peixes e doces. Nas ruas Malásia e Costa Rica o atrativo é a feira de roupas e artesanatos, também nos fins de semana.

plaza armenia calesita

 

Depois, fazer uma comprinha! Há muitas lojas pela região, mas bem na praça mesmo (Costa Rica, 4641) está, por exemplo,  a Regina, uma das lojas da maquiadora Regina Kuligovsky. Também a charmosa livraria do Fundo de Cultura Econômica (que vende de tudo e não somente livros de economia), e a Gandhi, a meia quadra da pracinha (Malabia, 1784). Outra loja da pracinha é a Abrete Sesamo (Malabia, 1861), de objetos de decoração.

Conheça o bike tour por Palermo e Recoleta!

 

PRAÇA ARMÊNIA: ONDE COMER

 

Ao redor da Praça Armênia há vários restaurantes e bares para almoçar ou fazer uma pausa no meio da tarde. Muitos deles possuem áreas externas, como terraços, perfeitos para os dias de sol – e inverno e verão. A seguir, algumas dicas de lugares para comer, de diferentes estilos e preços.

Janio – Adoro este restaurante de cozinha bem portenha, com mesinhas ao ar livre e terraço. Entre os pratos, do reconhecido chef Martín Carrera, se destacam as saladas (entre as melhores de Buenos Aires), como a Salada Janio (de salmão, amêndoas tostadas, verdes e alcaparras), bem como pratos como o lomo com champignon ou o risoto de vegetais. Ao meio-dia há menu executivo. Ampla carta de vinhos. Malábia, 1805.

praça armenia janio restaurante

Wild Lotus – Ainda não provamos este restaurante, mas deixamos a dica. O Wild Lotus é especializado em pratos típicos vietnamitas e a decoração acompanha a proposta gastronômica: ambiente tranquilo, música tradicional, luz aconchegante. Para provar delícias como chao tom (camarão em cana de acúcar), a parrilla de lula Halong e os rolinha de primavera fritos. A descobrir! Aceita cartão. Malabia 1893.

praça armenia wild lotus

 

Minga – A Minga tem excelente custo x benefício, especialmente ao meio-dia, quando oferece menu do dia com entrada, prato principal ou cortes do dia. Seu lema é: o fogo nunca se apaga! Ou seja, é para comer carne argentina, muita carne – mas com opções para vegetarianos. Não perca a degustação de sobremesas bem portenhas. No fim de tarde, happy hour de cervejas e drinques. Uma ao pedida, a qualquer hora. Costa Rica, 4528.

praça armenia minga

 

Krishna – O Krishna é um restaurante vegetariano com inspiração indiana. Tem um salão pequeno, com mesas baixinhas, e ambiente super acolhedor. Se o tempo está bom, dá para sentar do lado de fora. Tudo é feito com muito amor, e isso se nota. Entre as boas pedidas da carta estão o Thali (prato indiano a base de pakoras, raitha, sabji, arroz com gengibre, chutney, chapati); o curry de batatas e ervilhas ao coco acompanhado de arroz, chutney e chapati; e os canelones verdes recheados com ricota caseira e acelga, para citar alguns. Malabia 1833

praça armenia krishna

Muu Lechería – Cadeia de restaurantes estilo americano, com decoração inspirada nos anos 50.Opção para pequenos e adolescentes, com menu de hamburgers e milkshakes, waffles e torradas.  Armenia, 1810.

 

praça armenia muu lecheria

 

Se está planejando sua viagem a Buenos Aires te recomendamos BAIXAR NOSSO APLICATIVO com dicas, lista de restaurantes, hotéis e passeios, se inscrever em nosso CANAL DO YOUTUBE com vídeos e  dicas semanais e nos SEGUIR NO INSTAGRAM para acompanhar nossos posts direto de Buenos Aires.

 

 

Leia mais:

Praça Dorrego: sua história, o que ver e fazer pela região
Praça San Martín: verde, monumentos e História!
Praça Serrano: encontro de arte, moda e boemia

By |2017-04-21T08:00:46+00:00abril 21st, 2017|Categories: Blog, COMER + BEBER, PASSEIOS + PONTOS TURÍSTICOS, ROTEIROS + DICAS|Tags: , , , |Comentários desativados em Praça Armênia: sua história, o que fazer, onde comer

About the Author:

Gisele Teixeira
Jornalista, gaúcha de nascimento e do mundo por opção, vive em Buenos Aires há oito anos. É editora do blog Aquí me Quedo, declarado de interesse cultural pela Legislatura Portenha em 2015. Das coisas que mais gosta na vida: dançar tango, escrever, fotografar e viajar. É casada com o Edu e tem dois gatos, a Tita e o Polaco.