Os hábitos e costumes de um povo podem ser bem diferentes dos nossos, mesmo que sejam de países vizinhos. Listamos aqui algumas costumes argentinos que los hermanos têm incorporado em seu cotidiano e que não são tão comuns entre os brasileiros ou são completamente diferentes dos nossos.

 

Costumes argentinos: Mate

 

costumes argentinos_mate_papa

 

Tomar mate é, sem dúvida, um dos costumes argentinos mais fortes, de norte a sul do País. Para muitos, o dia só começa depois de “tomar unos mates”. Mas isso pode ser feito a qualquer hora, sozinho ou em grupo. Para os que ainda não sabem, o mate seria o equivalente ao chimarrão do sul do Brasil, só que com outra erva.

 

No município do Tigre, próximo a Buenos Aires, está o Museo del Mate, onde você pode conhecer mais sobre esse costume tão argentino.

 

Costumes argentinos: Asado

 

parrillada-uruguaya

 

O asado (churrasco) argentino é também um costume local. O argentino come muito mais carne que o brasileiro e o que mais tem nessa cidade são parrillas (churrascarias) de todo tipo, das mais simples às mais chiques. Em casa ou na rua, o domingo dos argentinos não é o mesmo sem uma boa parrillada.

 

 

Costumes argentinos: Saludo

 

costumes argentinos_saludo_02

 

Os portenhos são muito mais “íntimos” do que os brasileiros na hora de cumprimentar. Raramente eles dão apenas um aperto de mão, só nos casos mais formais. No geral, o saludo (cumprimento) mais comum aqui é um beijo no rosto (de um único lado). Isso faz com que esse seja um dos costumes argentinos que mais chamam a atenção do brasileiro, já que mesmo entre os homens o beijo é a forma mais comum de cumprimentar alguém, sejam amigos, conhecidos ou colegas de trabalho.

 

Costumes argentinos: Che!

 

costumes argentinos_che

 

Outro costume que é a cara dos argentinos e que os brasileiros já conhecem é usar o Che para chamar a atenção do interlocutor. Ou simplesmente para começar a frase, mesmo que seu interlocutor já esteja atento. Como: Che, viste la novela anoche?

 

Che Guevara, aliás, não se chamava assim. Na verdade, seu primeiro nome era Ernesto, mas de tanto usar a palavra Che em todos os países por onde passou, acabou ganhando o apelido com o qual se fez famoso.

 

 

Costumes argentinos:

Trocando as Sílabas

 

costumes argentinos_vesre_02

 

Um costume bem engraçado aqui é o de inverter as sílabas das palavras para falar. É uma forma de gíria local muito característica, conhecida como Vesre, verse ou verre (revés). Mujer, por exemplo, vira jermu. No lugar de jamón, o argentino pode dizer monja. Ponja (Japón) é usado não só para os japoneses, mas também para coreanos e chineses. Rioba é barrio e pagar é garpar. No nome do grupo de tango e jazz eletrônico Gotan Project, gotan vem de tango ao contrário.

 

Veja aqui outros exemplos de palavras em Vesre!

 

 

Costumes argentinos: Encurtando as Palavras

 

costumes argentinos_mochi_montagem

 

 

Encurtar palavras também é muito comum por aqui, especialmente entre as crianças. Mochila vira mochi, profesor (a) é profe, señorito (a) é seño, vacaciones (férias) viram vacas, computadora é compu, cumpleaños (aniversário) é cumple e assim por diante.

 

 

 

Veja mais:

Choripán em duas versões: tradicional e gourmet

Personalidades argentinas que fizeram história

Cultura e Costumes de Buenos Aires: A Comida