Ao longo da Avenida Córdoba, uma das avenidas mais movimentadas da cidade, se encontra um edifício tão exuberante, luxuoso e emblemático que é impossível não chamar a atenção de qualquer turista desavisado que passe por ali. A semelhança com um palácio aristocrata vai muito além de sua arquitetura e tamanho. Aliás, sua beleza e complexidade beira a uma instintiva curiosidade, na qual lhe deixa pensando “o que será isso?”. Bom, trata-se do Palacio de Aguas Corrientes, declarado como Monumento Histórico Nacional, e a sua origem é ainda mais curiosa do que se imagina.

Palacio de Aguas Corrientes e sua beleza exuberante

A história do Palacio de Aguas Corrientes tem sua origem na segunda metade do século XIX, quando Buenos Aires ainda estava em progresso. O crescimento acelerado da população, devido principalmente à chegada de milhares de imigrantes à cidade, trouxe também diversos problemas na qual a cidade ainda não estava preparada para conter. A falta de uma boa estrutura de serviços públicos, como o saneamento básico, trouxeram diversas epidemias, que começaram a atacar de forma alarmante: cólera, febre tifoide e a febre amarela foram algumas das históricas doenças que levaram grande porcentagem da população portenha.

Diante do deficiente sistema de água potável na cidade na época, o governo pensou na solução e decidiu criar e instalar um avançado sistema de água corrente, seguindo os modos do engenheiro civil inglês John Bateman. As construções do depósito de água e seus canos subterrâneos começaram em 1887 na zona norte de Buenos Aires e duraram cerca de 7 anos, sendo inaugurado em 1894 com um extravagante valor de 5 milhões de pesos.

Como fachada as autoridades também não pouparam gastos. Seu elaborado e deslumbrante desenho arquitetônico seguiu os moldes do que na época agradava a classe alta portenha, ou seja, influências européias, principalmente com elementos do renascentismo francês, utilizando 170 mil peças de cerâmica, 130 mil ladrilhos esmaltados ingleses, além de um extremo perfeccionismo para dar ao edifício sua aparência monumental.

EDIFÍCIOS DE BUENOS AIRES

Dentro do Palacio de Aguas Corrientes foram construídos 12 gigantescos tanques de água com capacidade para 72 milhões de litros d’água. O peso calculado de 135 mil toneladas de água são sustentadas por estruturas de ferro com vigas e colunas, atrás de paredes de 1,80 metro de espessura. Tudo isso para dar à cidade uma impecável evolução no sistema de água potável, que funciona até hoje.

Atualmente, contudo, dentro do Palacio de Aguas Corrientes há também escritórios de empresas de água da cidade e do país, além do Museu da Água e da História Sanitária que resgata toda a evolução do sistema no país. O edifício, é claro, está na Avenida Córdoba 1950, mas a entrada para o museu é na Calle Riobamba 750 e funciona de segunda a sexta das 9 às 13h, com visitas guiadas todas as segundas, quartas e sextas às 11h.

Se está planejando sua viagem a Buenos Aires te recomendamos BAIXAR NOSSO APLICATIVO com dicas, lista de restaurantes, hotéis e passeios, se inscrever em nosso CANAL DO YOUTUBE com vídeos e dicas semanais e nos SEGUIR NO INSTAGRAM para acompanhar nossos posts direto de Buenos Aires.

Tem alguma dúvida?

Mês da viagem

Nome

Email

Duvida

Deseja receber nossas ofertas?