8 Mulheres Argentinas Que Fizeram a Diferença

 

 

 

A história argentina está repleta de mulheres que se destacaram por sua atuação nas mais diversas áreas, como a Medicina, a Política, a Educação e até mesmo a Aviação. Umas se tornaram bem conhecidas mundialmente, outras, nem tanto.  Em Puerto Madero, algumas dessas incríveis mulheres são lembradas, emprestando seus nomes a ruas e avenidas.

 

 

8 MULHERES ARGENTINAS QUE FIZERAM A DIFERENÇA: 

ALICIA MOREAU DE JUSTO

 

 

Mulheres_Argentinas_aliciamoreau

Foto: Alicia Moreau de Justo. Domínio Público.

 

 

Puerto Madero é um dos bairros mais elegantes e agradáveis da capital portenha. A principal avenida local chama-se Alicia Moreau de Justo (1885-1986), em homenagem a uma das primeiras médicas do País. Inglesa, desenvolveu sua carreira na Argentina, e foi uma grande defensora dos Direitos Humanos. Entre outras bandeiras, lutou pelos direitos civis das mulheres, sancionados em 1925. Foi fundadora da Assembleia Permanente dos Direitos Humanos aos 90 anos de idade. Aos 95, foi a responsável pela recepção da Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos.

 

 

Veja nosso post completo sobre o bairro de Puerto Madero.

 

 

8 MULHERES ARGENTINAS QUE FIZERAM A DIFERENÇA: 

JUANA MANUELA GORRITI

 

 

Mulheres_Argentinas_Juana_Manuela_Gorriti_ _Domínio_Público

Foto: Juana Manuela Gorriti. Domínio Público.

 

 

Seguindo o traçado das vias de Puerto Madero, a próxima grande avenida, paralela à primeira, recebeu o nome de Juana Manuela Gorriti (1818-1892), considerada uma das precursoras da novela escrita por mulheres na Argentina. Inovadora, é também considerada por alguns como uma das iniciadoras da Literatura Fantástica no País.

 

8 MULHERES ARGENTINAS QUE FIZERAM A DIFERENÇA:  

PIERINA DEALESSI

 

 

Mulheres_Argentinas_Pierinadealessidominiopublico

Foto:Pierina Dealessi. Domínio Público.

 

 

A atriz Pierina Dealessi (1894-1983), nascida na Itália e criada em Buenos Aires, também conta com uma avenida em Puerto Madero que leva seu nome. Foi uma das pioneiras do cinema argentino, com participação em diversos filmes das décadas de 1930 a 1960. Como curiosidade, consta que foi protetora e amiga pessoal de Eva Duarte (depois Eva Perón).

 

Neste post contamos toda a trajetória de Eva Perón.

 

 

8 MULHERES ARGENTINAS QUE FIZERAM A DIFERENÇA:  

OLGA COSSETTINI

 

 

Mulheres_Argentinas_Olga_Cossettini_1941_Domínio _Público

Foto: Olga Cossettini, 1941. Domínio Público.

 

 

A escola pública na Argentina nunca mais foi a mesma depois de Olga Cossettini (1898-1987), que revolucionou o conceito de ensino público no País. Pedagoga considerada de vanguarda, desenvolveu com sua irmã Letícia um projeto chamado  “Escuela Serena” ou Escuela Nueva, que unia aprendizagem e prazer, distanciando-se do modelo tradicional da época em que o castigo era o recurso pedagógico principal. Dirigiu a revolucionária Escuela Carrasco, de Rosario. Seu nome batiza uma das ruas do bairro de Puerto Madero.

 

 

8 MULHERES ARGENTINAS QUE FIZERAM A DIFERENÇA:  

JUANA MANSO

 

 

Mulheres_Argentinas_Juana_Manso_Domínio_Público

Imagem: Juana Manso. Domínio Público.

 

 

Juana Manso (1819-1875), uma das pedagogas e escritoras argentinas mais influentes no século XIX, também é homenageada em meio aos diques e paisagens de Puerto Madero, emprestando seu nome a uma avenida. Importante defensora da causa feminista, assim como Gorriti, é considerada uma das precursoras da novela hispanoamericana. Criou escolas e bibliotecas públicas.

 

 

8 MULHERES ARGENTINAS QUE FIZERAM A DIFERENÇA: 

AIMÉ PAINE

 

 

Mulheres_Argentinas_Aimé_Paine_Desarrollo_Social

Foto: Aimé Paine. Ministerio del Desarrollo Social.

 

 

Aimé Paine (1943 -1987), de origem Mapuche, foi uma cantora folclórica e ativa defensora da cultura e dos direitos de seu povo. Ganhou uma pequena rua em sua homenagem, que talvez não faça jus à importância de seu papel para o povo Mapuche.

 

 

8 MULHERES ARGENTINAS QUE FIZERAM A DIFERENÇA: 

JULIETA LANTERI

 

 

Mulheres_Argentinas_JULIETA_LANTERI Dominio público

Foto: Julieta Lanteri. Domínio Público.

 

 

Outra importante personagem que dá nome a uma rua em Puerto Madero é a médica Julieta Lanteri (1873-1932). De origem italiana, foi uma das primeiras médicas mulheres do País e se especializou em doenças psíquicas da mulher. Fundadora do Partido Feminista Argentino e da Liga de Mujeres Librepensadoras, desafiou a lei e foi a primeira mulher a votar na Argentina, ainda em 1911, 36 anos antes da liberação do voto feminino no País.

 

8 MULHERES ARGENTINAS QUE FIZERAM A DIFERENÇA: 

CAROLA LORENZINI

 

Mulheres_Argentinas_Carola-Lorenzini-SLIDER_teaanddeportea_edu_ar

Foto: Carola Lorenzini. Fonte: Site www.teaydeportea.edu.ar.

 

 

E se a idéia é homenagear mulheres fortes e inovadoras, Puerto Madero não poderia deixar de ter uma rua batizada de Carola Lorenzini (1899-1941). Pioneira na aviação Argentina, realizou acrobacias nunca antes vistas no País. Foi também atleta, jockey, tenista e lançadora de dardos, tudo isso em plena década de 1930. Primeira mulher a cruzar o Rio da Prata sozinha em um avião, faleceu no Autódromo de Morón, ao tentar realizar uma manobra aérea que não deu certo.

 

Gostou de conhecer um pouco dessas incríveis mulheres?

Veja aqui a história de 7 brasileiras empreendedoras em Buenos Aires!

Saiba mais:

Não deixe de conhecer o bairro de Puerto Madero.

Eva Perón, a Argentina querida do povo.

Passeios em Buenos Aires: Ofertas e descontos.

Ofertas de Shows de Tango com desconto.

By | 2016-03-11T10:21:45+00:00 Março 11th, 2016|Categories: ARTE + CULTURA, Blog|0 Comments

About the Author:

Adriana Albuquerque
Piauiense de nascimento, cearense de coração e casada com um portenho, Adriana adotou Buenos Aires há 7 anos. Ela é formada Comunicação Social, e mãe de uma adolescente e de um filho pequeno. Uniu-se à equipe da Aguiar para produzir posts para o blog e hoje é a nossa redatora mais ativa. Provavelmente você já leu e anotou uma dicas que ela passou. Apaixonada pelo Brasil, aprendeu a amar também Buenos Aires. Já não pode viver sem mate, o chimarrão local. Adora ler, comer e viajar.