A Plaza General San Martín (Praça San Martín para os brasileiros) é um agradável espaço verde em meio ao bairro de Retiro, com árvores e gramados bem cuidados, belos canteiros de flores e amplas alamedas. Inaugurada em 1862, numa área que antes foi usada para diversos tipos de funções, ganhou o título de Lugar Histórico Nacional em 1942.

Praça San Martín: muito para conhecer

Homenagem à San Martín

Entre as imensas e frondosas árvores do local, encontram-se jacarandás, umbús, palmeiras, pinheiros e muitos outros. Em meio ao bosque, o monumento a San Martín presta homenagem a esse destacado herói nacional. Retratado montando seu cavalo, San Martín aponta para a Cordilheira dos Andes, caminho que tomou para libertar a Argentina do domínio espanhol. De autoria do escultor francês Louis-Joseph Daumas, foi erigido em 1862.

Memorial de Guerra

5 razões para ir a um show de tango

Outro ponto importante a visitar na Praça San Martín é o Monumento aos Caídos (mortos) na Guerra das Malvinas. Uma forma de homenagear os 649 soldados que perderam a vida no conflito com o Reino Unido pela posse das Ilhas Malvinas (Falklands para os ingleses), em 1982.

La Duda

Praça-San-Martín-La-duda

Na altura de onde se cruzam a avenida Santa Fe e a rua Maipú, encontra-se La Duda (A Dúvida), um monumento trazido da Europa e colocado na praça em 1906. Realizado em mármore Carrara pelo escultor francês Louis Henri Cordier, representa a um jovem com a Bíblia aberta em atitude de dúvida. Ao lado, um ancião parece buscar palavras para responder a seus questionamentos com relação ao Livro Sagrado.

Vizinhança histórica

prédios-arquitetônicos-de-Buenos-Aires-edificio-kavanagh

A Praça San Martín é rodeada por importantes edifícios. Entre eles, destacam-se o Palácio Paz – onde hoje funciona o Círculo Militar – e o edifício Kavanagh, o mais alto da América do Sul quando foi inaugurado, em 1936, declarado pela UNESCO Patrimônio Mundial da Arquitetura da Modernidade em 1999. Destaque também para o Plaza Hotel, inaugurado em 1909 como o primeiro da cidade de categoria internacional. Também foi na época o edifício mais alto de Buenos Aires.

Multidão

A Praça San Martín é muito utilizada também para exposições, shows, espetáculos e outros eventos, sempre reunindo muita gente. Durante a Copa do Mundo, por exemplo, o Governo da cidade disponibiliza uma infra-estrutura completa para que os torcedores possam assistir a todos os jogos.

Espaço de história

Ao longo de mais de quatro séculos, o espaço da Praça San Martín passou por várias transformações. A zona foi inicialmente conhecida como “El Retiro” pela presença de um monge que instalou um santuário no local. No começo do século XVIII, foi mercado de escravos, dando lugar depois a uma arena de touradas (Plaza de Toros) que funcionou até a proibição desse tipo de espetáculo, em 1819.

San Martín

roteiro de viagem a Buenos Aires

Mais tarde, foi instalado no local o Regimento de Granadeiros a Cavalo do General San Martín. Conhecido como “O Libertador”, San Martín é um dos personagens mais importantes da História Argentina, verdadeiro herói nacional que teve papel preponderante para a independência do País, bem como também do Chile e do Peru. A praça foi batizada com nome que leva até hoje em 1878, como homenagem pelo centenário de nascimento de San Martín.

Paisagismo

Já no final do século XIX, a paisagem começou a transformar-se aos poucos no que hoje é a praça e seu entorno. Para isso, passou por vários projetos, mas foi o do paisagista francês Carlos Thays o que trouxe mudanças significativas. Diretor de Parques e Passeios a partir de 1891, Thays incorporou à vegetação do espaço novas espécies.

Se está planejando sua viagem a Buenos Aires te recomendamos BAIXAR NOSSO APLICATIVO com dicas, lista de restaurantes, hotéis e passeios, se inscrever em nosso CANAL DO YOUTUBE com vídeos e dicas semanais e nos SEGUIR NO INSTAGRAM para acompanhar nossos posts direto de Buenos Aires.

Tem alguma dúvida?

Mês da viagem

Nome

Email

Duvida

Deseja receber nossas ofertas?