Jardim Botânico de Buenos Aires: Natureza exuberante

 

A gente costuma dizer no blog que a capital portenha é uma cidade linda, cheia de áreas verdes e passeios incríveis ao ar livre. Uma dessas áreas verdes maravilhosas e imperdíveis é o Jardim Botânico de Buenos Aires, inaugurado em 1898 e um dos locais mais aprazíveis da cidade.

 

Jardim Botânico de Buenos Aires: Natureza exuberante

 Jardim Botânico de Buenos Aires_destaque

O Jardim Botânico de Buenos Aires é um dos locais mais agradáveis da capital portenha para caminhar, tirar fotos e desfrutar da Natureza. Cerca de 6 mil espécies vegetais ocupam seus mais de 7 hectares de área, formando paisagens exuberantes e ambientes únicos. O projeto leva a assinatura do famoso paisagista francês Carlos Thays, Diretor de Passeios da Cidade de Buenos Aires entre 1891 e 1920 e responsável pela maioria dos espaços verdes da cidade.

 

 

Jardim multifuncional

 

Jardim Botânico de Buenos Aires_jardim multifuncional

O Jardim Botânico de Buenos Aires está harmoniosamente pensado: há três jardins de estilo, sendo um francês, outro romano e um oriental ; cinco estufas; um herbário; uma biblioteca especializada em Botânica e Jardinagem; várias esculturas; e uma bela mansão de estilo inglês que serviu de moradia para Carlos Thays e sua família durante anos e hoje abriga mostras de arte temporárias e oficinas. Além disso, lá funciona também a Escola de Jardinagem do Governo da Cidade.

 

 

 

Talento reconhecido

 Jardim Botânico de Buenos Aires_estufa_montagem

As estufas do Jardim Botânico de Buenos Aires também são foram desenhadas com capricho, sendo belos exemplares de design inspirado no estilo Art Nouveau. Elas abrigam espécies de zonas tropicais, como as bromélias e as orquídeas. A maior delas foi premiada na Exposição Universal de Paris de 1900.

 

 

 

Exemplares de todo o mundo

 

Jardim Botânico de Buenos Aires_exemplares_do_mundo

Declarado Patrimônio Histórico Nacional, o Jardim Botânico de Buenos Aires possui uma coleção rica e única de espécies vegetais provenientes de diversos continentes. Da Ásia, por exemplo, trouxeram o ginkgo biloba; da Oceania, acácias e eucaliptos; da Europa, carvalhos e avelãs; da África, samambaias, palmeiras, tamareiras e seringueiras; da América do Norte, mais precisamente dos Estados Unidos, sequóias; e uma espécie nativa argentina chamada tipa; só para citar umas poucas.

 

 

 

Jardim dos Sentidos

 

 Jardim Botânico de Buenos Aires_jardim dos sentidos

Uma área especial foi criada em 2006 e batizada com o nome de Jardín de los Sentidos. Como o próprio nome sugere, é formado por espécies aromáticas de variados perfumes e outras com texturas especialmente interessantes ao tato. Essa área é especialmente visitada por grupos de crianças, bem como de não videntes ou de Educação Especial.

 

 

Jardim das Borboletas

 

 Jardim Botânico de Buenos Aires_mariposas_Gobierno

Em 2013, o Jardim Botânico de Buenos Aires ganhou mais um espaço especial: o Jardín de Mariposas, uma área de 500 metros quadrados especialmente criada para atrair borboletas a céu aberto. Para isso, foram colocadas mais de 3 mil plantas na área, que oferece alimentos e condições de reprodução às borboletas. As visitas, no entanto, são limitadas a pequenos grupos, já que têm objetivo didático e um grande número de visitantes poderia espantar as borboletas.

 

O passeio permite recorrer os canteiros de flores e ver os diferentes estágios dos chamados lepidópteros, desde o estado de ovo, passando pelos de lagarta e de crisálida até chegar à idade adulta. Desde a criação do Jardim das Borboletas já foram identificadas mais de 80 espécies no local.

 

 

Carlos Thays criou o Jardim Botânico de Buenos Aires

 

 Jardim Botânico de Buenos Aires_carlos_thays_Gobierno

Diretor de Passeios da Cidade de Buenos Aires no período de 1891 a 1913, Carlos Thays era francês. Seu nome, na verdade, era Jules Charles Thays, e veio à Argentina em 1889 por um período de dois anos para realizar um trabalho em Córdoba e acabou ficando pra sempre.

É responsável por importantes e variados projetos de novas áreas verdes na capital portenha, como o Parque Centenário, Parque Patricios, Parque Chacabuco, e diversas praças. Também levou adiante a remodelação de outros espaços, como os Bosques de PalermoParque Tres de Febrero, Parque Lezama, Parque Avellaneda e as praças San Martín, de Congreso, de Mayo, España, Monserrat, e muitas mais. Também construiu muitos jardins para edifícios públicos e mandou arborizar as ruas com 150 mil árvores.

Em nível nacional, o projeto de sua autoria de maior destaque é o Parque Nacional Iguazú, datado de 1911, com selvas virgens, paisagens naturais e no centro urbano un diseño radial.

Horário de funcionamento

21 de abril a 21 de setembro:
De terça-feira a sexta-feira das 8h às 17h45
Sábado, domingo e feriado de 9h30 às 17h45

21 de setembro a 21 de abril:
De terça-feira a sexta-feira das 8h às 18h45
Sábado, domingo e feriado de 9h30 às 18h45

Segunda-feira fechado.
 

Se está planejando sua viagem a Buenos Aires te recomendamos BAIXAR NOSSO APLICATIVO com dicas, lista de restaurantes, hotéis e passeios, se inscrever em nosso CANAL DO YOUTUBE com vídeos e  dicas semanais e nos SEGUIR NO INSTAGRAM para acompanhar nossos posts direto de Buenos Aires.

 

Leia também:

By | 2017-06-05T08:00:10+00:00 junho 5th, 2017|Categories: Blog, PASSEIOS + PONTOS TURÍSTICOS|0 Comments

About the Author:

Adriana Albuquerque
Piauiense de nascimento, cearense de coração e casada com um portenho, Adriana adotou Buenos Aires há 7 anos. Ela é formada Comunicação Social, e mãe de uma adolescente e de um filho pequeno. Uniu-se à equipe da Aguiar para produzir posts para o blog e hoje é a nossa redatora mais ativa. Provavelmente você já leu e anotou uma dicas que ela passou. Apaixonada pelo Brasil, aprendeu a amar também Buenos Aires. Já não pode viver sem mate, o chimarrão local. Adora ler, comer e viajar.