Um tour pela avenida Santa Fe

Uma das principais artérias da cidade de Buenos Aires, a Avenida Santa Fe é conhecida como a Avenida de la Moda, pelo grande número de lojas de roupa que concentra. A zona já teve tempos mais glamourosos, mas continua sendo um dos principais pontos de compra da cidade, além de contar com importantes pontos turísticos.

Um tour pela avenida Santa Fe

A Avenida Santa Fe começa no bairro de Retiro, na rua Florida, onde fica a Praça San Martín. Nessa altura, está a estação Plaza San Martín, da linha C do metrô.  Segue ao longo de 40 quadras, passando pelo bairro de Recoleta, e finaliza em Palermo.  Partindo da praça, a avenida passa em frente ao Palácio Haedo, uma antiga residência aristocrática, hoje sede da Administração dos Parques Nacionais; e do Palácio Paz, onde funciona atualmente o Círculo Militar.

Veja aqui nosso post especial sobre a Praça San Martín

Predomínio do estilo francês

O traçado segue então até a Avenida 9 de Julio, passando por um trecho marcado por construções de estilo francês do início do século XX. Entre eles, destacam-se o Hotel Crillón, datado de 1947, e a Torre Brunetta, de 1962. Esta última, uma das primeiras torres de salas comerciais de estilo mais moderno na capital portenha, coberta por vidraças.

O melhor trecho para comprar

Ao atravessar a Avenida 9 de Julio, chega-se a um dos trechos mais tradicionais da Avenida Santa Fe, uma importante zona comercial de roupas que vai até a Avenida Callao. São cerca de 15 quadras, marcadas por edifícios residenciais do início do século XX de diferentes estilos, lojas e galerias. Destaque para a Galeria Bond Street, que merece uma visita atenta por parte dos amantes do rock, skate e culturas afins.

El Ateneo: tesouro na avenida Santa Fe

A partir do cruzamento com a Avenida Callao, a Avenida Santa Fe chega ao bairro de Recoleta. Esse foi um ponto de concentração de tradicionais cinemas da cidade durante o século XX, que perderam lugar para as grandes cadeias multinacionais. Mas é no edifício onde funcionou o Grand Splendid (nascido como cine-teatro) que se encontra um dos pontos turísticos mais imperdíveis dessa importante avenida: a livraria El Ateneo.

Leia nosso post completo sobre a livraria El Ateneo!

Novo tesouro na esquina Azcuénaga

O trecho que segue até a Avenida Pueyrredón conta também com comércios variados, especialmente de roupas. Na esquina com a rua Azcuénaga,  o edifício da sucursal do Banco de la Nación Argentina chama atenção por sua beleza arquitetônica e também merece uma pausa para ver de perto.

Galería Patio del Liceo e arredores

Na altura do cruzamento com a Avenida Pueyrredón, a linha D do metrô passa a acompanhar o traçado da Avenida Santa Fe. Pouco mais adiante, na altura do número 2729, esconde-se um tesouro para os amantes do estilo vintage e alternativos em geral: a Galería Patio del Liceo, com galerias de arte, lojas de design, tapeçaria, café, sex shop, oficinas, esoterismo, entre outros.

Shopping Alto Palermo

Seguindo em frente, chega-se à esquina da Avenida Coronel Diaz, onde começa o bairro de Palermo, um dos mais badalados de capital portenha (link post). A poucos metros, encontra-se o Shopping Alto Palermo, inaugurado em 1990 e reformado durante 2007 e 2008. Situa-se em uma zona residencial de alto poder aquisitivo, e conta com lojas de importantes marcas nacionais e internacionais.

Quer saber mais sobre shopping  centers em Buenos Aires? Clique aqui!

Plaza Italia e outros pontos turísticos

O encontro das Avenidas Santa Fe e Scalabrini Ortiz é outro importante ponto de comércio para a cidade, mas são os pontos turísticos o que vale mais a pena conhecer nesse trecho: o Jardim Botânico, a Plaza Italia, o Jardim Zoológico de Buenos Aires e La Rural, local onde se realizam importantes eventos na cidade, como a feira do Livro, por exemplo.

Avenida Santa Fe com Scalabrini Ortiz: transporte abundante

No cruzamento com a Scalabrini Ortiz, a avenida Santa Fe possui uma das melhores ofertas de transporte público da cidade. Passam por ali uma grande quantidade de linhas de ônibus, que chegam a diferentes pontos de Buenos Aires, além de kombis, vans e a estação Plaza Italia, da linha D do metrô.

Avenida Santa Fe termina em Palermo

Na altura da Plaza Italia, a Avenida Santa Fe chega a uma área comercial menos elegante e mais popular. Mais adiante, aproxima-se da estação de trens Palermo, próxima à ponte Pacífico, no cruzamento com a Avenida Juan B. Justo.  Poucas quadras depois, chega ao edifício do Regimiento de Patricios e se transforma em Avenida Cabildo ao chegar ao viaduto Carranza.

Mudanças ao longo dos anos

As origens da Avenida Santa Fe remontam ao ano 1580, ano em que Juan de Garay estabeleceu os limites da cidade de Buenos Aires. Parte de seu traçado correspondia ao chamado Camino a Santa Fe. Ao longo do tempo, o caminho, em sua parte urbana, foi sendo renomeado sucessivamente, sendo chamado de San Gregorio (1774); Pío Rodriguez (1806); Calle Estrecha (1810); e, finalmente, Santa Fe (1822), quando foi alargada em boa parte de sua extensão.  O trecho central da avenida foi alargado em 1913, desde a rua Libertad até Esmeralda. Em 1930, foi a vez de alargar o trecho que vai de Libertad à Avenida Callao.

Crescem construções ao longo da avenida Santa Fe

Em toda essa parte central, no trecho entre a Avenida Callao e a Plaza San Martín, foram surgindo rapidamente construções cada vez mais altas, imponentes edifícios residenciais em estilo europeu. Nas décadas seguintes, os edifícios foram ganhando terreno em direção ao norte, quando as classes média-alta e alta foram distanciando-se do centro e estabelecendo-se nos bairros de Palermo, Belgrano y Nuñez.

Se está planejando sua viagem a Buenos Aires te recomendamos BAIXAR NOSSO APLICATIVO com dicas, lista de restaurantes, hotéis e passeios, se inscrever em nosso CANAL DO YOUTUBE com vídeos e dicas semanais e nos SEGUIR NO INSTAGRAM para acompanhar nossos posts direto de Buenos Aires.

Tem alguma dúvida?

Nome

Email

Mês da viagem

Duvida

Deseja receber nossas ofertas?

About the Author:

Adriana Albuquerque
Piauiense de nascimento, cearense de coração e casada com um portenho, Adriana adotou Buenos Aires há 7 anos. Ela é formada Comunicação Social, e mãe de uma adolescente e de um filho pequeno. Uniu-se à equipe da Aguiar para produzir posts para o blog e hoje é a nossa redatora mais ativa. Provavelmente você já leu e anotou uma dicas que ela passou. Apaixonada pelo Brasil, aprendeu a amar também Buenos Aires. Já não pode viver sem mate, o chimarrão local. Adora ler, comer e viajar.