Um passeio pela Avenida de Mayo

 

A Avenida de Mayo (Avenida de Maio para os brasileiros) tem apenas cerca de dez quadras, mas encerra uma importância histórica indiscutível para a capital portenha e é um roteiro que não pode faltar na sua visita.

 

 

Um passeio pela

Avenida de Mayo

 

Avenida-de-Mayo

 

Com início na Plaza de Mayo, a Avenida de Mayo une a Casa Rosada ao Congresso Nacional Argentino. Quando foi inaugurada, em 1894, era um símbolo de modernidade. Foi a primeira Avenida do País e da América do Sul.

Apesar de inspirada nos bulevares parisienses, rapidamente a Avenida de Mayo foi adquirindo um caráter mais hispânico, por conta da influência dos inúmeros imigrantes espanhóis, que inauguraram bares, cafés, teatros e outros estabelecimentos no estilo madrilenho.

 

Lugar Histórico Nacional

 

Avenida_de_Mayo_noite

 

Com o passar dos anos, a Avenida de Mayo foi perdendo um pouco da arquitetura característica por conta da variedade de edificações, mas com o tempo os governos da Argentina e da Espanha puseram em prática um programa de revitalização que conseguiu recuperar boa parte do aspecto original.

 

Além disso, em 1997, por meio de um decreto, a Avenida de Mayo foi declarada Lugar Histórico Nacional, o que significa na prática que está protegida de alterações nas fachadas de seus edifícios, assim como do uso de determinadas publicidades e marquises. Hoje, muitos dos edifícios conservam seu estilo original, com mostras da influência francesa, italiana e espanhola na arquitetura da capital portenha no início do século XX.

 

 Avenida de Mayo e Plaza de Mayo

 

catedral_980_noche

 

Além da Casa Rosada, onde funciona também o Museu do Bicentenário, em frente à Praça de Mayo encontram-se ainda a Catedral Metropolitana de Buenos Aires e o Cabildo, outros dois importantes pontos turísticos de Buenos Aires. Menos destacado, mas não por isso menos interessante, está também o Palácio do Governo da Cidade.

 

 

Casa de Cultura

 

Avenida_de_Mayo_estatua_La_Prensa

 

Vários edifícios históricos chamam a atenção ao longo da Avenida de Mayo por sua beleza. É o caso da Casa de Cultura (Avenida de Mayo, 575), que foi anteriormente sede do jornal La Prensa. Hoje o local é palco de inúmeros eventos culturais, como exposições, conferências e congressos.

 

Café London City

 

Avenida_de_Mayo_Confitería_London_City_

 

Na altura do número 599, na esquina da rua Peru (Florida) encontra-se o Café London City, um dos preferidos do escritor Julio Cortázar. Inaugurado em 1954, passou por uma remodelação e reabriu em 2014. Desde 2000, faz parte dos bares considerados notables pelo Governo da Cidade.

 

Segundo se conta, em suas mesas Cortázar escreveu boa parte de Los Premios, o primeiro romance publicado por ele, ambientado no próprio London City. Sua presença está perpetuada nas paredes do bar, com quadros que contêm citações de suas obras. O escritor tem também uma mesa em sua homenagem, onde descansam um cinzeiro com um cigarro e um bloco aberto numa folha em branco com uma caneta.

 

 

Café Tortoni

 

Beatrice Murch Cafe Tortoni & National Academy of Tango

 

Outro grande destaque e parada obrigatória de qualquer turista é o Café Tortoni. Inaugurado em 1858, funciona no mesmo lugar desde 1880. Por suas mesas passaram várias personalidades argentinas e estrangeiras, como os escritores Jorge Luis Borges, Federico García Lorca e Julio Cortázar e o músico Carlos Gardel, entre outros.

 

Hotel Castelar

 

Avenida_de_Mayo_Castelar_La_Razón

 

Ao longo da Avenida de Mayo há vários hotéis, mas o Castelar destaca-se por ser onde o espanhol Federico Garcia Lorca ficou hospedado nos 6 meses em que morou no hotel.  O quarto onde ele se instalava está aberto a visitação como um Quarto Museu.

 

Bar Iberia

 

Avenida_de_Mayo_Café_Iberia

 

 

Na altura do número 1196 da Avenida de Mayo, encontra-se o Bar Iberia, o segundo mais antigo da cidade em funcionamento depois do Café Tortoni. Nasceu em 1897 com o nome de La Toja, sendo batizado depois como Iberia na década de 30. Nessa época, era ponto de encontro dos políticos republicanos. Foi também um dos bares frequentado pelo escritor e dramaturgo espanhol Federico Garcia Lorca. Declarado Sitio de Interés Cultural e Esquina de la Hispanidad pelo Governo da Cidade.

 

Teatro Avenida

 

Avenida_de_Mayo_Teatro_Avenida

 

O Teatro Avenida é outro destaque em meio a tantas atrações da Avenida de Mayo. Inaugurado em 1908, foi sede de importantes companhias espanholas de ópera e de teatro. Por conta de um incêndio em 1979, permaneceu fechado até 1994, quando foi reinaugurado com um concerto de Plácido Domingo e do Coro Polifônico Nacional.

 

 

Bar 36 Billares

 

Bar 36 Billares_817

 

Outro ponto tradicional da Avenida de Mayo é o Bar 36 Billares, inaugurado em 1894. Federico Garcia Lorca foi um de seus frequentadores famosos. Passou por um período de abandono, mas reabriu em 2014, após uma reforma que manteve seu estilo original. No subsolo, há mesas de sinuca, bilhar e snooker e os clientes pagam por hora para jogar ($70/ hora em julho de 2016).

 

La Imobiliaria e Palácio Barolo

 

Avenida_de_Mayo_Edificio_La_Inmobiliaria

 

 

Aproximando-nos mais do Congresso Nacional Argentino, destacam-se o edifício de La Imobiliaria (1910) e o Palácio Barolo (1923), duas incríveis obras arquitetônicas. O primeiro encontra-se bastante deteriorado, mas conserva a imponência original, com sua mistura de estilos art nouveau e neoclássico e alguma influência islâmica. Mas apesar da beleza, há quem prefira olhar só de fora, já que dizem que a deterioração dos anos compromete a segurança do edifício.

 

PALACIO BAROLO PREDIO

 

Já o Palácio Barolo está bem conservado e conta inclusive com visitas guiadas. Inspirado na Divina Comédia, está cheio de analogias e referências à obra de Dante Alighieri.

 

Praça do Congresso

 

Congresso_Nacional_Argentino_Praça_Tim_Adams

 

Antes do edifício do Congresso, um grande espaço verde chama atenção e é perfeito para uma pausa. Ele está formado pela Plaza de los dos Congresos, Plaza Loria e Plaza Moreno, mas geralmente as pessoas referem-se a elas como uma só praça, usando o nome da primeira.

 

 

Metrô mais antigo da América do Sul

 

Avenida_de_Mayo_Subte_A

 

Por debaixo da Avenida de Mayo circula a linha A do metrô de Buenos Aires, a mais antiga da cidade e a primeira da América do Sul. Até o início de 2013, era possível viajar em um dos trens originais da 1913, quando foi inaugurado o metrô na cidade. Com bancos de madeira e uma iluminação aconchegante, os vagões de origem belga eram puro charme, mas foram substituídos por formações de origem chinesa, mais modernas e com ar condicionado.

 

Se vai passear pela Avenida de Mayo confira agora:

Casa Rosada: A história argentina vista de perto

Congresso Nacional Argentino: História e Turismo

Catedral Metropolitana de Buenos Aires

Cabildo em Buenos Aires: testemunha da História

Café Tortoni: o mais famoso café de Buenos Aires

Bar 36 Billares: sinuca, história e tradição

Palácio Barolo: você precisa conhecer em sua viagem a Buenos Aires

 

By |2016-07-26T19:56:23+00:00julho 26th, 2016|Categories: ARTE + CULTURA, Blog, COMER + BEBER, PASSEIOS + PONTOS TURÍSTICOS, ROTEIROS + DICAS|Comentários desativados em Um passeio pela Avenida de Mayo

About the Author:

Adriana Albuquerque
Piauiense de nascimento, cearense de coração e casada com um portenho, Adriana adotou Buenos Aires há 9 anos. Ela é formada Comunicação Social e mãe de uma adolescente e de um filho pequeno. Uniu-se à equipe da Aguiar para produzir posts para o blog e hoje é a nossa redatora mais ativa. Provavelmente você já leu e anotou uma dicas que ela passou. Apaixonada pelo Brasil, aprendeu a amar também Buenos Aires. Já não pode viver sem mate, o chimarrão local. Adora ler, comer e viajar.