O que fazer no Centro histórico de Buenos Aires

Você sabia que Buenos Aires teve duas datas de fundação? E que é uma cidade que conserva muito de seus prédios históricos? Na capital portenha, a arquitetura reflete a memória de diversas épocas. Quer saber mais sobre o centro histórico de Buenos Aires? Mergulhe nessa viagem com a gente!

 

O que fazer no Centro histórico de Buenos Aires

 

 

A capital portenha é uma cidade extremamente turística e nunca falta um lugar para conhecer ou uma atração para visitar. Hoje propomos uma programação especialmente voltada para a pelo centro histórico de Buenos Aires, que tem duas datas oficiais de fundação: 1536, por Pedro de Mendoza, mas destruída em 1541; e 1580, quando foi novamente fundada, desta vez por Juan de Garay.

 

O que fazer no Centro histórico de Buenos Aires: 

Plaza de Mayo e Arredores

 

 

Para quem visita Buenos Aires pela primeira vez, conhecer a cidade partindo da Plaza de Mayo (Praça de Maio para os brasileiros) é a melhor opção. Foi ali onde teve início o processo de independência da Argentina, com a Revolução de Maio, em 1810. Parte importante do centro histórico de Buenos Aires, a praça conta com a Pirâmide de Maio, erguida para celebrar o primeiro aniversário da Revolução.

 

Casa_Rosada_Buenos_Aires_Christian Haugen

 

Além de ser o centro nevrálgico da história e da política argentinas até os dias de hoje, a área reúne diversos edifícios que foram também testemunho da história do País, como o Cabildo, que serviu de sede da administração na época colonial e hoje é um museu; a Casa Rosada, sede do governo nacional (e onde se encontra o Museu do Bicentenário); a Catedral Metropolitana, onde o então Arcebispo Jorge Bergoglio, hoje Papa Francisco, exerceu por mais de 15 anos o ministério pastoral; e o Palácio do Governo da Cidade de Buenos Aires, um belo edifício do início do século XX.

 

legislatura-portenha-fachada

 

Na mesma região, ainda como parte do centro histórico de Buenos Aires, encontram-se o edifício do Banco de la Nación Argentina, primeira sede do Teatro Colón; o edifício da Legislatura Portenha e a sede do Ministério da Fazenda e Finanças, anteriormente Ministério da Economia.

 

O que fazer no Centro histórico de Buenos Aires: 

da Avenida de Mayo à Plaza del Congreso

 

Outro atrativo que faz parte do centro histórico de Buenos Aires é o passeio a pé pela Avenida de Mayo (Avenida de  Maio para os brasileiros), saindo da praça em direção ao Congreso de la Nación. Já fizemos um post especial sobre isso, mas não custa destacar novamente os edifícios que merecem uma atenção especial ao longo do percurso.

 

PALACIO BAROLO PREDIO

 

O primeiro deles é a Casa de Cultura, antiga sede do jornal La Prensa; seguida pelo Café Bar London City, frequentado por personagens importantes da cidade, como o escritor Julio Cortázar; o tradicional Café Tortoni, também frequentado por famosos do porte de Jorge Luis Borges, Cortázar e Carlos Gardel; o Hotel Castelar, onde o espanhol Federico García Lorca viveu durante seis meses; o Bar Iberia, um dos mais antigos da cidade; o Teatro Avenida, datado de 1908 e que recebeu inúmeras óperas e obras de teatro; o Bar 36 Billares, também frequentando por Federico García Lorca e reaberto em 2014, após um período de abandono; o edifício La Inmobiliaria e o Palácio Barolo, obras de grande destaque arquitetônico.

 

buenos_aires-gratis-congreso-pensador_de_rodin

 

Chegamos, enfim, à Praça do Congresso, um lugar lindo e agradável, ideal para tirar fotos e descansar um pouquinho depois de tanta caminhada. Nela há uma das versões de O Pensador, de Rodin. Para coroar essa parte do passeio, o imponente e belíssimo Palácio do Congresso Nacional Argentino, inaugurado em 1906.

 

O que fazer no Centro histórico de Buenos Aires: 

Manzana de Las Luces

 

Manzana_de_las_Luces_vista_desde_arriba_Wikimedia_Roberto_Fiadone_Cret_Commons

 

 

A região da Manzana de las Luces é também outro tesouro em pleno centro histórico de Buenos Aires. Trata-se de um quadrilátero que reúne vários edifícios relevantes para a cidade, a maioria delas instituições intelectuais. Aí estava o Colégio Santo Inácio, depois chamado de Colégio São Carlos, hoje Colégio Nacional de Buenos Aires, uma das escolas de ensino médio mais prestigiadas da capital portenha.

 

 

Em frente à Igreja e ao Colégio, está a Livraria Ávila, a mais antiga da cidade, que oferece livros antigos e fora de circulação. No Museo de la Ciudad você poderá conhecer a história da cidade e de seus habitantes, com seus usos, costumes e arquitetura. Além disso, há também outros museus, igrejas e pontos históricos que você pode checar aqui.

 

O que fazer no Centro histórico de Buenos Aires: 

Mirante da Galeria Güemes

 

 

Galeria_Guemes_980

 

 

Uma maneira diferente e muito interessante de conhecer o centro histórico de Buenos Aires é a partir do mirante da Galeria Güemes, na rua Florida, 165. Datado de 1915, foi o primeiro arranha-céu de Buenos Aires e é um belo exemplo de construção no estilo Art Nouveau. No terraço do edifício, no 14º andar, encontra-se o mirante, que oferece uma panorâmica da cidade de 360o.

 

Do alto da Galeria Güemes, a vista é encantadora. E alcança algumas dos mais belos e históricos prédios da cidade. A começar pelo pátio da já citada Legislatura Portenha e a parte traseira da Catedral Metropolitana, ambos nos arredores da Praça de Maio.

 

legislatura-portenha-fachada

 

Também podem ser vistas as cúpulas de outro edifício que faz parte da história da cidade, o Otto Wulff, de 1914, que forma parte do Catálogo de Edifícios de Valor Patrimonial da cidade, uma das poucas construções realizadas na época em concreto armado.

Na esquina da rua Florida com a Avenida Presidente Roque Saenz Peña (mais conhecida como Diagonal Norte), existem quatro edifícios históricos da década de 1920 cujas cúpulas valem a pena o registro: a do edifício La Equitativa del Plata, de estilo Art Decó, construído para a companhia de seguros de mesmo nome; o antigo Banco de Boston (hoje Standard Bank); o edifício Miguel Bencich e o edifício Bencich, projetos do arquiteto francês  Eduardo Le Monnier para os irmãos Bencich. Atualmente, as duas cúpulas deste último são muito utilizadas para a realização de peças publicitárias e videoclipes.

 

 

Ainda do mirante da Galeria Güemes, é possível ver outros edifícios históricos já citados aqui, como o Palácio Barolo, as cúpulas do edifício La Imobiliaria e o Congreso de La Nación.

 

Se está planejando sua viagem a Buenos Aires te recomendamos BAIXAR NOSSO APLICATIVO com dicas, lista de restaurantes, hotéis e passeios, se inscrever em nosso CANAL DO YOUTUBE com vídeos e  dicas semanais e nos SEGUIR NO INSTAGRAM para acompanhar nossos posts direto de Buenos Aires.

 

 

Leia mais:

Prédios históricos de Buenos Aires: veja os mais belos

Cafés Notávies: 3 dicas charmosas e sofisticadas

Rua Florida compras e passeios

By | 2018-03-24T09:57:58+00:00 Abril 29th, 2017|Categories: ARTE + CULTURA, Blog, PASSEIOS + PONTOS TURÍSTICOS, ROTEIROS + DICAS|0 Comments

About the Author:

Adriana Albuquerque
Piauiense de nascimento, cearense de coração e casada com um portenho, Adriana adotou Buenos Aires há 7 anos. Ela é formada Comunicação Social, e mãe de uma adolescente e de um filho pequeno. Uniu-se à equipe da Aguiar para produzir posts para o blog e hoje é a nossa redatora mais ativa. Provavelmente você já leu e anotou uma dicas que ela passou. Apaixonada pelo Brasil, aprendeu a amar também Buenos Aires. Já não pode viver sem mate, o chimarrão local. Adora ler, comer e viajar.